A Fé dos Jovens

Atualizado: 28 de mai.

Vozes Plurais - Maio 2022

Rezemos para que os jovens, chamados a uma vida em plenitude, descubram em Maria o estilo da escuta, a profundidade do discernimento, a coragem da fé e a dedicação ao serviço.


Na intenção de oração para o mês de maio, especialmente dedicado à devoção mariana, o Papa Francisco encoraja e pede que rezemos pela fé dos jovens. Na mensagem, o Pontífice também faz um apelo à coragem de se entregar ao serviço dos outros.

O Papa Francisco na sua exortação apostólica "Christus Vivit”, no capítulo III, diz que os jovens são o agora de Deus. De facto uma mensagem muito pertinente e incisiva para a Igreja. Face ao mencionado, falarei da experiência que tenho vivido como animadora de um grupo de jovens Sayes (juntamente com a Adosinda). Como surgiu? Porquê? Com que intuito?

Passo a descrever o significado dos jovens na minha jornada… sempre tive um carinho especial por eles, porque os jovens são muito irreverentes, indecisos, com objetivos traçados, mas ao mesmo tempo, compreendo os seus receios, porque são muito pressionados para obterem bons resultados, almejando, assim, um futuro promissor - dizem os pais: "para terem a profissão de sonho"… que por algum motivo os pais não tiveram, mas agora fazem de tudo para que o filho seja excelente em vários domínios, esquecendo o mais importante… a sua felicidade. PORTANTO, os jovens são um ”terreno” difícil de trabalhar e, de seguida, colher bom e muito fruto.

Foi a partir desta mensagem que fiquei mais inquieta para fazer algo mais, sendo o “agora de Deus” o mote para colocar “mãos à obra”. Já tinha reparado que a nossa Paróquia era muito rica em movimentos, muitas crianças na catequese, mas poucos jovens na missão; são poucos aqueles que fazem a caminhada catequética completa. Anualmente, em média, temos, cerca de crianças na catequese, que continuam até à Primeira Comunhão, começando este número a baixar até à Profissão de Fé e Crisma.

Como consequência desta situação originou que, na nossa Paróquia, a pastoral juvenil seja quase inexistente e isso começou a preocupar-me.

Como é possível? Pensei eu. Rezamos tanto por estas crianças, fazemos tudo para que lhes seja proporcionado o “encontro” com Deus, como é que elas não têm necessidade de o conhecer melhor? Será este percurso o melhor para o seu crescimento na fé? O que é preciso fazer para reverter a situação? Dado que ano após ano tem sido assim, será necessário fazer algo mais?

As próximas Jornadas Mundiais da Juventude realizar-se-ão em Lisboa, em 2023. Será uma ocasião maravilhosa e é necessário preparar os jovens para participarem porque não poderá ser encarado como sendo só festa.

Comecei a pesquisar e reparei que tinha acabado de “nascer” o projeto Say Yes”, que foi criado com o intuito de preparar os adolescentes/jovens para as jornadas. Isto implicaria fazer um percurso catequético diferente e não muito habitual na nossa Paróquia. Neste sentido, falei com os párocos sobre este projeto inovador, que podia ser uma nova aposta para trabalhar com os adolescentes/jovens e ao mesmo tempo podermos prepará-los, não só para fazerem o Crisma mas também para irem às JMJ e algo mais. Estamos já no terceiro ano do programa Sayes e tem sido muito interessante.

O Sayes, com uma vertente mais prática, com a realização de projetos e saídas para o “exterior”, mais virado para as periferias, suscitou nos jovens sentimentos diversificados; como a solidariedade, a entreajuda, a partilha, a convivência com outros jovens, envolvendo a Comunidade. Assim realizou-se a participação em algumas atividades promovidas pela Paróquia; na oração comunitária, na participação nas procissões, na dinamização da Via Sacra e na participação nos compassos pascais.

Mas o maior desafio que foi colocado ao grupo, foi ter assumido a dinamização, através do canto, a Eucaristia Dominical, porque os elementos além de não terem preparação musical, nem de estarem habituados e como também têm outros compromissos, que os vão sobrecarregando, foi difícil. No entanto, com amor e entreajuda tudo se consegue e, assim, contam sempre com o apoio incondicional dos seus catequistas, da ajuda preciosa do grupo “Criar Asas” e da maestrina Joana Sousa, e assim vão cumprindo com o “sim”, tal como fez Maria, quando disse “sim” ao Anjo Gabriel, para ser a Mãe de Jesus. Nossa Senhora bem sabia que não ia ser uma tarefa fácil. Com algum sacrifício, alguns jovens permanecem fiéis e domingo após domingo tem sido uma aventura, com mais ou menos nervos à flor da pele, porque queremos dar o nosso melhor a Deus, dignidade e vitalidade às Eucaristias. No fim de cada Eucaristia damos uma gargalhada pelo nosso feito e dizemos “afinal até cantamos bem e não custou nada “.

De facto, o mais importante é que, perante um grande desafio, o grupo aceitou e tudo fará para cumprir; assim Deus nos ajude.

O Papa Francisco e a exortação apostólica ”Christ vivit” têm sido para mim grandes referências, são o bálsamo necessário para a revitalização das forças para continuar a caminhada.

Observemos estes pequenos trechos que me ajudam a compreender melhor as atitudes dos jovens e a permanecer no projeto com imensa alegria, responsabilidade e com vontade de prosseguir, sem descurar também a leitura assídua da Palavra de Deus e a prática dos sacramentos.

“Queridos jovens, não aceiteis que usem a vossa juventude para fomentar uma vida superficial, que confunde a beleza com a aparência. Há formosura, para lá da aparência ou da estética da moda, em cada homem e em cada mulher que vivem com amor a sua vocação pessoal, no serviço desinteressado em favor da comunidade ou pátria, no trabalho generoso pela felicidade da família, empenhados no árduo trabalho anónimo e gratuito de restaurar a amizade social.” Papa Francisco, (Christus Vivit.183).


Unamo-nos ao Papa, rezando por todos os jovens e para que descubram em Maria a verdadeira Mãe que os acompanha e protege, sendo modelo de vida e de fé. “Aquela jovenzinha é, hoje, a Mãe que vela pelos filhos: por nós, seus filhos, que muitas vezes caminhamos na vida cansados, carentes, mas desejosos que a luz da esperança não se apague. Isto é o que queremos: que a luz da esperança não se apague. A nossa Mãe vê este povo peregrino, povo jovem amado por Ela, que a procura fazendo silêncio no próprio coração, ainda que haja muito barulho, conversas e distrações ao longo do caminho. Mas, diante dos olhos da Mãe, só há lugar para o silêncio cheio de esperança. E, assim, Maria ilumina de novo a nossa juventude.” (Christus vivit, n. 48)

O Sumo Pontífice vai além, apresentando aos jovens um grande modelo de vida em plenitude: Mãe de Deus e mãe nossa exorta os jovens a descobrirem em Ti o “estilo da escuta, a profundidade do discernimento, a coragem da fé e a dedicação ao serviço”.


“Bom Pai, que nos deixaste em Jesus Cristo um caminho seguro para os jovens, hoje trazemo-los perante vós, e rezemos por eles.

Tal como o seu Filho forjou o seu jovem coração junto de Maria, envia o Teu Espírito Santo para que também os jovens de hoje possam encontrar nela o crisol para os seus próprios corações, onde podem forjar uma fé corajosa, discernida e ao serviço dos outros.

Que o teu Filho os guie ao longo dos caminhos que Ele próprio percorreu, e que Maria lhes ensine o que lhe ensinou. Iluminai os seus corações para que, ouvindo a vossa graça, e encontrando apoio nos mais velhos, possam discernir o caminho da vida em plenitude. Ámen.”

Termino com a mensagem do Papa Francisco; o nosso grupo procura seguir à risca o “tema” da próxima Jornada, tal como Maria, sinto-me impelida para fazer sempre algo, em prol dos jovens, procurando participar em atividades que promovam a solidariedade, voluntariado e sempre em sintonia com os Párocos e inseridos na Comunidade. No sábado, dia 21 de maio, iremos visitar alguns idosos, colocando assim em prática o compromisso assumido na Eucaristia do envio, realizada no dia 8 de maio e, colocando já em prática o projeto sobre a periferia a trabalhar nos próximos meses.

Juntamente com outros catequistas e animadores, tentaremos preparar da melhor forma os jovens que pretendam participar nas jornadas e nas pré-jornadas; dar-lhe-emos todo o apoio necessário.

O exemplo de Maria para os jovens, indicado pelo Papa Francisco no vídeo, é sublinhado pelo Padre João Chagas, responsável pelo Setor Jovens do Dicastério para os Leigos, Família e Vida, ao lembrar que "o tema da próxima Jornada Mundial da Juventude, a JMJ Lisboa 2023, será mariano: 'Maria levantou-se e partiu apressadamente' (Lc 1, 39). Toda a viagem de preparação para este evento é um convite aos jovens para se erguerem e ajudarem o mundo a fazê-lo.

Na sua última mensagem aos jovens, o Santo Padre fez o seguinte convite: ‘ajudemo-nos mutuamente a erguer-nos juntos, e neste momento histórico difícil seremos profetas de novos tempos, cheios de esperança. Que a Virgem Maria interceda por nós’ (Papa Francisco, Mensagem para a XXXVI JMJ)".







Filomena Gonçalves

Catequista Say Yes