“A confiança: viver do Essencial”


Grupos Semeadores de Esperança | Tema VI



ORAÇÃO INICIAL

O Senhor é meu pastor: nada me falta.

Leva-me a descansar em verdes prados;

Conduz-me às águas refrescantes

E reconforta o minha alma.


Ele me guia por sendas direitas

Por amor do Seu nome.

Ainda que tenha de atravessar por vales tenebrosos,

Não temerei nenhum mal porque Vós estais comigo:


O Vosso cajado e o Vosso báculo me enchem de confiança.

Para mim preparais a mesa

À vista dos meus adversários:

Com óleo me perfumais o cabeça

E o meu cálice transborda.


A bondade a graça hão-de acompanhar-me

Todos os dias do minha vida;

E habitarei na casa do Senhor

Poro todo o Sempre.


LEITURA DO TEXTO (Lc 12, 22-34)

22Em seguida, disse aos discípulos: «É por isso que vos digo: Não vos preocupeis quanto à vossa vida, com o que haveis de comer, nem quanto ao vosso corpo, com o que haveis de vestir; 23pois a vida é mais que o alimento, e o corpo mais que o vestuário.

24Reparai nos corvos: não semeiam nem colhem, não têm despensa nem celeiro, e Deus alimenta-os. Quanto mais não valeis vós do que as aves! 25E quem de vós, pelo facto de se inquietar, pode acrescentar um côvado à extensão da sua vida? 26Se nem as mínimas coisas podeis fazer, porque vos preocupais com as restantes?

27Reparai nos lírios, como crescem! Não trabalham nem fiam; pois Eu digo-vos: Nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. 28Se Deus veste assim a erva, que hoje está no campo e amanhã é lançada no fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé!

29Não vos inquieteis com o que haveis de comer ou beber, nem andeis ansiosos, 30pois as pessoas do mundo é que andam à procura de todas estas coisas; mas o vosso Pai sabe que tendes necessidade delas. 31Procurai, antes, o seu Reino, e o resto vos será dado por acréscimo. 32Não temais, pequenino rebanho, porque aprouve ao vosso Pai dar-vos o Reino.»

33«Vendei os vossos bens e dai-os de esmola. Arranjai bolsas que não envelheçam, um tesouro inesgotável no Céu, onde o ladrão não chega e a traça não rói. 34Porque, onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.»


PISTAS PARA REFLEXÃO

Poucos textos do Evangelho são tão pacificadores como este. Nas vidas stressadas e ansiosas que habitualmente levamos, é muito consolador ouvir a voz do Senhor a dizer: “Não te preocupes, confia, olha os lírios!” E é isso mesmo que Jesus propõe que vivamos despreocupadamente, confiados em Deus, que tomará conta de nós! Vem-me à memória uma pequena cena que vi numa rua cheia de carros em hora de ponta: um miúdo a atravessar a rua por entre os carros, de mão dada com o pai. A meio da travessia. fechou os olhos e foi assim a gozar a segurança daquela mão...

“Não vos preocupeis!” A proposta de Jesus é fascinante. Mas será possível? Se não nos preocuparmos com o que vamos comer, como é que a comida vai aparecer? E a roupa, vai cair do céu? E a educação dos filhos? E o seguro do carro?

A proposta de Jesus é possível mas tem de ser bem compreendida. Jesus não diz para não nos “ocuparmos” (de trabalhar. de arranjar comida, de comprar roupa, de fazer um seguro, etc.): Ele diz para não nos “preocuparmos”. E “preocupar-se”, etimologicamente, significa “pre-ocupar-se”, ou seja: andarmos ansiosamente aflitos com o futuro. Muitas vezes é isto que fazemos. sofremos por antecipação problemas imaginários do dia de amanhã. É em relação a isto que Jesus diz “não”. Pede para nos ocuparmos aqui e agora do que temos de fazer e confiarmos o resto a um Deus que é Pai e certamente tratará de nós com muito mais cuidado ainda do que o cuidado com que trata as aves e os lírios... Ou seja: pede-nos para vivermos no presente.

O que é “o Reino”? Basicamente é O próprio Deus e os Seus valores, os tais “bens que não envelhecem”. Quem procura primeiro o Reino vai trabalhar, vai às compras, consulta extractos bancários e boletins clínicos como todas as outras pessoas. Mas faz tudo isto de outro modo: com o coração seguro em Deus. A segurança afectiva não está dependente desta ou daquela noticia porque está garantida a um nível muito mais fundo de amor.

Não se trata de um simples optimismo natural, um “pensamento positivo”, A confiança de Jesus é uma confiança pessoal no Pai. que estará sempre connosco e nos dará o necessário para podermos viver bem tudo aquilo que a vida nos trouxer. Não precisamos de andar a antecipar aflitos o futuro e a sofrer por antecipação. pois cada dia Deus nos dará a Graça que precisaremos para viver bem esse dia.

Então não nos devemos prender a nada? Devemos afastar-nos dos bens deste mundo para vivermos para os bens “espirituais”? De maneira alguma! Jesus não propõe o desprezo dos bens materiais’*- A proposta de Jesus é que usemos e desfrutemos de tudo assentando a nossa segurança afectiva última no Essencial, em bens que não passam, “que não envelhecem”.


QUESTÕES PARA REFLEXÃO PESSOAL

1. Faz uma lista dos principais bens que tens hoje na tua vida e vai dando graças a Deus por cada um: amizades, bens materiais, saúde, capacidades, oportunidades, etc.

2. Treina-te a repetir muitas vezes ao longo do dia uma pequena oração de confiança em Deus. Por exemplo: “O Senhor é meu pastor: nada me falta”. Ou: “Não temerei nenhum mal porque Vós estais comigo”.

3. Há algum bem que estejas a absolutizar (a fazer depender dele a tua paz)? Oferece-o a Deus dizendo: “Faz com isto o que quiseres e dá-me a certeza da Tua Graça”.


CÂNTICO

É tempo de ser esperança É tempo de comunicar, É tempo de ser testemunha de Deus Neste mundo que não sabe amar. (Bis)

LINKS ÚTEIS
CONTACTOS

Residência Paroquial

Rua Dr. Maximino de Matos

Apartado 16

4820-255 Fafe

92 720 18 16

92 748 17 81

NAS REDES SOCIAIS
  • Facebook Social Icon