Pe. José António é o novo arcipreste de Fafe

Atualizado: 17 de Out de 2018

Na renovação do Colégio de Arciprestes, recorro aos Estatutos para aconselhar a sua leitura e sublinhar duas ou três ideias chave para a hora em que vivemos. Não podemos permitir que as orientações assumidas colegialmente sejam negligenciadas. Elas orientam o caminho e motivam para compromissos que ajudam ao projecto de renovação da Arquidiocese.

O percurso está definido! Urge um compromisso sério que o torne atraente para quem nele trabalha e para que muitos se sintam interpelados e, talvez, apaixonados pela construção de uma Igreja que dê respostas às necessidades dos dias de hoje.

Em primeiro lugar, o arciprestado terá de ser “expressão da unidade, comunhão e corresponsabilidade com o Prelado da Arquidiocese” (art. 2). É a Arquidiocese que está presente num determinado território, é a imagem da Igreja que se espelha no trabalho aí realizado. A proximidade com o povo, numa Igreja em saída, só é possível através da vitalidade das comunidades e da sua plena integração na Arquidiocese através dos arciprestados.

(...)

Depois de consultar os sacerdotes de todos arciprestados e de ouvir o Conselho Episcopal, procedo à constituição do Colégio de Arciprestes para os próximos cinco anos.


(...)

FAFE Arcipreste, Pe. José António Ribeiro de Lima Carneiro Vice-arcipreste, Pe. Carlos Eugénio Pinheiro de Araújo


D. Jorge Ortiga, Arcebispo Primaz




336 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Inscrições de 31 de Julho a 6 de Agosto

Dia 31 de Julho - Sábado Dia 01 de Agosto - Domingo Dia 02 de Agosto - Segunda Dia 03 de Agosto - Terça Dia 04 de Agosto - Quarta Dia 05 de Agosto - Quinta Dia 06 de Agosto - Sexta