Cres’ser na Esperança



Caminhada para a quaresma e Páscoa

O centro da fé cristã radica no mistério da Paixão, Morte e Ressurreição. A importância deste núcleo vital para cada cristão exige uma celebração prolongada no tempo, estendendo-se por cinquenta dias celebrativos – o Tempo Pascal – e quarenta jornadas de preparação, a Quaresma. Estas duas etapas deste caminho são mediadas pela Semana Santa, de modo especial pelo Tríduo Pascal, que condensa as celebrações do mistério acreditado.

Ao longo deste itinerário, cada cristão é convidado a reconhecer que o Senhor Jesus Cristo se entrega, dá a sua vida, pela salvação da humanidade, o que exige uma adesão fundamental. Contudo, a discrepância entre o viver e o acreditar faz reconhecer também as fragilidades e o pecado. Por isso, a Igreja proporciona um tempo de especial apelo à conversão, purificação, mudança de vida, para que cada cristão possa viver com verdade, esperança e alegria a ação de Deus na sua vida. O mistério da salvação e da redenção a acontecer, a Páscoa que cada um é chamado a assumir levará cada cristão a sair alegremente em missão, como o Senhor Jesus convida, sendo sua testemunha.

Neste ano, quem ajudará a fazer o percurso de conversão e de discipulado missionário será o próprio Papa Francisco. Se na Quaresma se fará a proposta de podar a árvore dos pecados que habitam cada pessoa, isso será apresentado a partir da Liturgia da Palavra de cada Domingo e de apelos de mudança que o Papa faz na exortação apostólica Evangelii Gaudium, que poderá ser colocada nas mãos dos fiéis. No Tempo Pascal vai-se propor a vivência da alegria feliz da santidade, como oportunidade de alargar os horizontes da missão. Por isso, se recorrerá à reflexão sobre as bem-aventuranças que o Papa sugere na exortação apostólica Gaudete et Exsultate; deverá ser oportunidade de (re)leitura por todos.


QUARESMA - PODAR

Na Quarta-feira de Cinzas será colocada na frente do altar uma árvore que contará com vários ramos secos, inscritos com atitudes que podem estar presentes nas nossas vidas que reclamam urgência no corte.

Em cada domingo, durante a Eucaristia, vamos refletir sobre essa atitude para depois, num gesto comunitário, podarmos estes ramos e os colocarmos num cesto. As atitudes, que vêm sempre como resposta à Palavra de Deus são as seguintes: mundanismo;

isolamento;

violência, egoísmo; pessimismo e

indiferença.



PÁSCOA - DAR FRUTOS

Depois desta árvore, que representa a nossa vida, ser podada, está pronta a dar frutos de esperança. Assim sendo, numa dinâmica litúrgica similar à da Quaresma, vamos agora na Páscoa ver os frutos a crescer.

Para cada Domingo, na sequência da Palavra do Ressuscitado, “nascerá” na árvore um fruto novo: consolação; misericórdia; justiça; autenticidade; pobreza; mansidão; simplicidade e paz.

15 visualizações
LINKS ÚTEIS
CONTACTOS

Residência Paroquial

Rua Dr. Maximino de Matos

Apartado 16

4820-255 Fafe

92 720 18 16

92 748 17 81

NAS REDES SOCIAIS
  • Facebook Social Icon